03/06/2015 às 08h49min - Atualizada em 03/06/2015 às 08h49min

Palestra sobre o Dia da Luta Antimanicomial

O evento ocorreu no dia 25 de maio

Michel Carelli

Câmara Municipal

No dia 18 de maio é marcado pelo Dia da Luta Antimanicomial, O dia nasceu no Encontro Nacional de Trabalhadores da Saúde Mental, em 1987, em Baurú, com o lema “por uma sociedade sem manicômios”. 
Denunciava-se abusos e violação de direitos humanos sofridos pelos usuários da saúde mental dentro dos manicômios. 
Lutava-se pelo fim desse tipo de tratamento e pela instalação de serviços alternativos.
Uma das conquistas desse movimento foi a Lei 10.216/2001, que determina o fechamento progressivo dos hospitais psiquiátricos e a instalação de serviços substitutivos. Desde então, o Brasil tem fechado leitos psiquiátricos e aberto serviços substitutivos: os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), as Residências Terapêuticas, Programas de Redução de Danos, Centros de Convivências, as Oficinas de Geração de Renda, etc. 
O Movimento Nacional de Luta Antimanicomial caracteriza-se pelo seu caráter democrático, contando com a participação ativa e efetiva dos usuários de serviços de saúde mental, seus familiares, profissionais, estudantes e quaisquer interessados em defender uma postura de respeito aos diferentes modos de ser e a transformação da relação cultural da sociedade com as pessoas que sofrem por transtornos mentais.

Percebendo a importância de se abordar o tema e trazer a tona uma discussão sobre um assunto tão importante, a equipe da Coordenação de Saúde Mental do Município de Rio Casca, promoveu no dia 25 de maio, uma palestra com o tema “Cuidar sim, Excluir jamais”, proferida pela psicóloga Dra. Sirlene Ferraz.

Durante o encontro, que aconteceu na Câmara Municipal, além da Dra. Sirlene, outros presentes também pediram a palavra e falaram sobre o tema.

A enfermeira Bruna Silva Carvalho falou sobre a importância de se acolher o indivíduo com sofrimento psíquico com atenção e cuidados especiais, e sobre as atitudes prejudiciais quando não se trata adequadamente quem necessita.

O prefeito José Mario Russo Maroca falou sobre a importância de se unir forças para que quem precise seja tratado de forma adequada, além da responsabilidade que os poderes executivo e legislativo possuem sobre esses cidadãos.

A presidente da Câmara, a Sra. Marleyde de Paula Mucida Miranda, defendeu que a atenção com as pessoas que passam por esse sofrimento, seja realizada em liberdade, a partir do convívio com a família, amigos e comunidade, por meio de serviços públicos que garantam uma atenção humanizada e pautada nos direitos humanos.

 O prefeito municipal e a presidente da Câmara, firmaram compromisso de abraçarem a causa e lutar pelos direitos destes cidadãos, firmando uma parceria para que esse dia não seja esquecido, trazendo assim mais dignidade a quem precisa.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »